Os algarismos também têm história

  No meu texto de ontem contei-vos o que aprendi sobre a história da palavra álgebra. 

Aí fiz referência ao livro Al-Kitab al-Jabr wa-l-Muqabala, ou seja o “Livro de Juntar e de Equalizar“, da autoria do matemático persa Muammad ibn Mūsā al-Khwārizmī (780-850).

A propósito contei-vos também que foi do nome deste al-Khwārizmī que nos veio a palavra algarismo.

Sabem porquê?   Por causa de uma interpretação errada da tradução de um título:

O mesmo al-Khwārizmī escreveu outro livro sobre a maneira de usar os numerais indianos, porque foram os indianos os primeiros a criar um sistema simples  de notação dos números, com base no complicado sistema dos brâmanes.

O livro de al-Khwārizmī, escrito em 825, foi traduzido para latim no século XII (mais ou menos aquando da independência de Portugal).   O tradutor pôs-lhe o título de Algoritmi de numero Indorum , querendo significar “Sobre os números indianos”, de Algoritmi (forma latinizada do nome do autor do original em árabe).   O título foi mal compreendido, e a partir daí nasceram duas palavras algoritmo, para significar “método de cálculo” e algarismo, em português, directamente do árabe, significando o dígito.

Dígito, de dedo, porque o sistema é decimal.   E é decimal porque a mais antiga forma de contar foi pelos dedos.   Salvo as excepções que justificam a regra, o ser humano tem 10 dedos nas mãos.   Eu tive um colega que nasceu com onze!

Uma das grandes invenções dos matemáticos foi o zero, que em árabe se diz sifr, de onde também o nosso cifra.   Foi a invenção do zero que permitiu a notação posicional dos números.    Até aí só se podiam representar os números de 1 a 9. Para cima de nove eram necessários artifícios, variando de povo para povo, para representar números superiores.    O zero permitiu utilizar de novo os nove algarismos, acrescentando-lhes um zero à direita, para as dezenas, dois zeros para as centenas e assim por aí adiante.

Um “zero à esquerda” tem outro significado, mas eu não quero aqui ofender ninguém…

Antes dos árabes terem adoptado os algarismos indianos, todos os povos semitas, e depois deles os gregos, utilizavam as letras do alfabeto para denotar os números.

Na Europa os romanos difundiram o seu sistema, baseado nas letras I, V, X, C, M por um sistema também posicional.

Vejamos  a evolução na grafia dos números indo-arábicos que nós usamos hoje. Adaptado, com a devida vénia, da Enciclopédia Britânica:

algarismos1.gif

Como vêem, havia uma diferença entre a grafia dos algarismos entre os árabes do Médio Oriente e os árabes ou mouros da Andaluzia e do Maghreb. Foi deste que derivou a forma que nós usamos hoje.

Conclusão: não são só as palavras que têm história… os números também.  

9 Responses to “Os algarismos também têm história”


  1. 1 Ralf 20 Abril 2007 às 12:35 am

    Prezado Inácio,

    mais uma desilusão minha….
    Pensei, que eu tinha encontrado “o código secreto do Khwarizmi” porque os desenhos dos numeros são tão genial e lógico !
    1,2,3,….: é só contar os ângulos e vê-se o valor….
    Que acha ? Eis a minha descoberta:
    http://briefeankonrad.tripod.com/Lebenssinn/index.blog?entry_id=1614600

    tem a minha teoria ainda uma hipótese ?
    abraço
    Ralf

  2. 2 maria 11 Setembro 2007 às 3:28 am

    queria saber mais sobre a matemática indu-arábica, sua história, como nasceu e quando e como é utilizada nos dias de hoje.

  3. 3 José Raposo 12 Setembro 2007 às 3:50 pm

    Muito interessante sua pesquisa. Achei interessante o quadro demonstrando a derivação da grafia.

    Um detalhe que me chamou a atenção foi a forma de grafia Brahmi, que coincide com a grafia do 1, 2 e 3 usada pelos japoneses (bastões deitados). Realmente o mundo é menor do que se imagina…

    Parabéns pelo seu blog!

  4. 4 jessica 29 Novembro 2008 às 3:40 pm

    porque o surgimento do algarismo?

  5. 5 Normando Lira 26 Fevereiro 2010 às 11:07 pm

    Caro Sr. Inácio

    Quero parabenizar pelas valiosas informações que gentilmente, nos oferece auqi nest espaço. Parabéns. A cada post colocado um aprendizado. Mais uma vez, Parabéns.

  6. 6 Gabrielle 24 Junho 2010 às 8:44 pm

    Adorei saber sobre os indo arábicos mas qual é realmente o certo?

  7. 7 ANA LUIZA 15 Fevereiro 2012 às 11:33 pm

    ESSAS COISAS DE MATEMATICA É UM POUCO DIFICIL PRA MIM

  8. 8 Aurea Gardenia da cruz 9 Março 2012 às 7:41 pm

    o desenvolvimento dos numeros e uma coisa espantosa a humanidade desenvolveu intuitivamente!!!!! muito legal

  9. 9 andressa.santana 8 Março 2013 às 1:45 am

    porcaria e muito difícil esta matematica


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s





%d bloggers like this: